quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Minha nécessaire do dia a dia

Olá gente, tudo bem?

Hoje vim mostrar pra vocês os produtos que sempre carrego na minha nécessaire do dia a dia. Normalmente não costumo usar muita maquiagem, só alguns itens pra não sair igual um fantasma e corrigir alguns problemas que me incomodam, como é o caso das minhas olheiras. Além de maquiagem, levo também um creme para as mãos, escova de dentes, creme dental e uma lixa de unhas. Lembrando que todos os produtos usados são cruelty free.

Caso eu saia durante o dia (para trabalhar ou passear), costumo usar os seguintes produtos: corretivo na olheiras, pó para selar o corretivo, sombra para sobrancelhas, máscara de cílios, blush e batom (ou um balm, caso os lábios estejam ressecados). Os meus favoritos do momento estão na foto abaixo:


1) Corretivo + Esponja Ricca

É um item que não vivo sem devido às minhas olheiras, que são muito evidentes. Os meus favoritos são o da Tracta (Claro) e o da Natura (Bege Claro 01). Ambos são matte, camuflam bem as olheiras, duram bem na pele e, apesar de acumular um pouco nas linhas, são muito bons. Aplico o corretivo sempre com a esponja da Ricca.


2) Pó compacto

Sempre uso um pó para selar o corretivo, fazendo com que ele dure mais e fique bem sequinho. No dia a dia, uso muito esse da Adcos (minha cor é a Peach), que possui FPS 50. Nos dias que minha pele está mais feia, aplico ele em todo o rosto, e fica ótimo! 
* Só não recomendo usá-lo à noite porque estoura no flash.



3) Paleta de sobrancelha

Todos os dias corrijo minhas sobrancelhas, que são bem finas e falhadas. O produto que mais uso é essa paleta de sobrancelha da Quem disse, berenice, na cor Clarete, visto que os tons de sombra se adaptam bem aos meus fios e proporcionam um aspecto bem natural. Além disso, ele já vem com um pincel para a aplicação.



4) Máscara de cílios  

Quase não tenho cílios, e os que tenho são pequenos e pouco curvados. Por isso, gosto sempre de usar máscaras para dar um up. As minhas favoritas têm sido a da Turbo 5.0, da Eudora e a Divina, da Quem disse, berenice. Ambas proporcionam alongamento, volume e curvatura aos cílios, sem empelotar, e possuem o aplicador mais fino, facilitando sua aplicação.



5) Blush + Pincel

Outro item que não vivo sem é blush, pra dar uma corzinha de saúde no rosto. O meu favorito tem sido o Menina Moça, da coleção Beca Brait para a marca Arela Make-up. Ele é um rosa mais puxado pro pêssego, que é o tom que eu mais gosto, e dura o dia todo. Aplico ele com o pincel para blush, da Macrilan.


6) Batom

O batom que levo depende muito do dia: às vezes quero um mais claro, outros dias, um mais escuro. Os meus preferidos são os líquidos, pois acho que duram mais e possuem um acabamento mais bonito. Busco sempre levar tons de rosa mais usáveis e fáceis de aplicar. Alguns exemplos são: Valentine (Tblogs), Flávia (Linha Bruna Tavares), e o Nude Rosado (Ricosti).


7) Balm labial

Levo sempre um lip balm para o caso de os lábios ficarem ressecados. O único que tenho usado é o Lipx Vegan Antiox Lipbutter, da marca Labot, que é vegano e muito bom.


8) Creme para as mãos

O meu favorito tem sido o Moringa, da The Body Shop, que hidrata bem a pele das mãos, sem deixá-las escorregadias ou meladas.


Tirei uma foto da minha make do dia a dia usando estes produtos:



Tendo sempre esses produtos separados, caso queira sair a noite ou incrementar a make, basta acrescentar um pó para contorno, um iluminador (que pode ser usado como sombra também), um lápis de olhos preto e um batom mais escuro. Em breve, farei um post com os produtos que levo quando quero fazer uma maquiagem mais bem elaborada. ^^

sábado, 3 de novembro de 2018

Sabonete Facial: Pomegranate - Korres

Olá gente, tudo bem?

Recentemente minha pele tem ficado muito oleosa (o que estou estranhando demais, visto que ela é normal, com tendência a ficar mais seca). Enfim, como não estava sabendo lidar com essa oleosidade, resolvi comprar esse sabonete de limpeza facial Pomegranate, da marca Korres, por R$14,90 (80g), na Riachuelo. Pelo que pesquisei, a marca é cruelty free


Esse sabonete é indicado para todos os tipos de pele e promete limpar suavemente, removendo o excesso de oleosidade e impurezas, além de ajudar a fechar os poros. 

Segundo a marca, ele é formulado com extrato de romã, é rico em taninos, vitaminas e minerais. Sua composição é livre de óleo mineral, silicones, propilenoglicol, etanolaminas, lauril éter sulfato de sódio, corante sintético, ftalatos, almíscares policíclicos e subprodutos animais (é vegano!).


Abaixo, foto de sua composição:



Quis testá-lo principalmente porque gostei da proposta e da lista de ingredientes do produto, além de ele ter uma fragrância deliciosa (muito boa mesmo, e olha que sou chata pra cheiro!). 

Ele é quadradinho, possui 80g e bom rendimento. Ao passar no rosto, senti que espuma bem e deixa a pele muito cheirosa. Infelizmente, após usá-lo durante uma semana, uma vez ao dia, senti minha pele repuxando um pouco, e o pior: me deu espinhas! Não sei se causou efeito rebote por retirar a oleosidade da minha pele, mas o fato é que não funcionou pra mim. Quanto ao fechamento de poros, não consegui notar muita diferença porque não tenho poros muito aparentes. 

Devido a esses fatores, não consegui mais utilizá-lo. Uma pena! :(

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Leituras de outubro - 2018

Olá gente, tudo bem?

Hoje vim falar sobre os livros lidos em outubro: no total foram cinco, sendo três romances policiais/suspense e dois romances.

1. Um Pequeno Favor - Darcey Bell


O primeiro escolhido do mês foi Um Pequeno Favor, da autora Darcey Bell. Desde que o vi na livraria estava louca para lê-lo (ainda mais quando soube que viraria filme) e acabei conseguindo baixar o e-book gratuitamente na internet.

A história gira em torno de Stephanie, que é mãe de Miles, viúva e que possui um blog sobre maternidade. Alternando os capítulos entre os posts em seu blog e seus pensamentos, vê-se que nem tudo é o que parece. Desde o começo do livro, ela fala do sumiço de sua melhor amiga Emily, mãe do melhor amigo de seu filho - após pedir que Stephanie buscasse seu filho na escola, Emily não deu mais sinais de vida. Ao acharem o corpo de Emily, ela acaba se aproximando de seu marido Sean, sem saber o que estava por vir. 

Achei que o livro começa super bem (tanto que comecei a ler e não conseguia mais parar), mas da metade em diante, ficou bem menos empolgante e cansativo. A introdução dos capítulos de Emily e Sean foram completamente sem sentido e sem graça. A única coisa que acrescentaram foi o fato de que todo mundo tem segredos e que todos os personagens desse livro, são muito doidos.. kkkk (e nessa loucura acrescente muitas mentiras, incesto, falta de personalidade dos personagens, motivações sem nexo, além de faltar um indicativo de tempo entre os acontecimentos). Apesar de algumas surpresas na narrativa, o considerei bem regular.

Número de páginas: 336

Nota: 3/5 (Achei o enredo pouco crível e os personagens sem carisma, apesar de a escrita ser boa e empolgante até a metade do livro).



2. O Segredo de Emma Corrigan - Sophie Kinsella


O segundo escolhido foi O Segredo de Emma Corrigan, da autora Sophie Kinsella - estou adorando os livros dela, visto que me proporcionam muitas risadas. Peguei o mesmo emprestado no Kindle Unlimited.

A história gira em torno de Emma, que trabalha como assistente de marketing em uma empresa que produz refrigerante, e namora Connor, um colega de trabalho muito bonito. Ao voltar de uma viagem de trabalho que ela achou que renderia uma promoção, mas acabou sendo um desastre, o avião sofre uma forte turbulência e, achando que iria morrer, ela conta todos os seus segredos para um homem sentado ao seu lado. Porém, ao voltar ao trabalho, ela descobre que o homem desconhecido do avião, Jack, é um dos fundadores da empresa que ela trabalha, e vai passar um tempo na cidade para verificar o andamento dos negócios.

Achei o livro bem descontraído e eu gostei - embora tenha preferido A Lua de Mel e Fiquei com seu Número, pois são mais engraçados. Ri bastante dos segredos de Emma e principalmente das situações em que ela se mete. O restante dos personagens não me cativou muito - seus pais são lerdos, sua prima é um saco, seu namorado é chato, uma das colegas de apartamento é intrometida, e Jack não tem muito destaque ou atrativos.

Número de páginas: 352

Nota: 4/5 (o livro é bom, mas achei o romance meio sem química, pareceu forçado...).



3. O Clube Mefisto - Tess Gerritsen


O terceiro escolhido foi O Clube Mefisto, da autora Tess Gerritsen - o sexto livro da série Rizzoli e Isles. Consegui baixar o mesmo de graça na internet.

A história é contada por pessoas diferentes, mesclando o passado com o presente. Ao achar um corpo cercado por símbolos satânicos, a detetive Jane Rizzoli abre uma nova investigação. Durante a autópsia do corpo, a legista Maura Isles percebe que a mão encontrada na cena do crime não pertence ao corpo, cuja mão foi arrancada - o que sugere outra vítima. Na busca pelo assassino, é encontrado outro corpo no jardim de um milionário excêntrico, que acaba se aproximando de Maura e a convida para fazer parte de um grupo de pessoas que buscam assassinos e resolver mistérios - a Fundação Mefisto.

O livro conta com a presença de personagens de outros livros, como o padre Daniel Brophy (sua primeira aparição foi em O Pecador, mas é neste livro que se inicia o romance de fato) e a psiquiatra da mãe de Maura (Amalthea) que está presa. Os diálogos e algumas partes são mais sombrias, sobre demônios e sua invocação, feitiços, herança de características malignas e perseguição. Apesar de possuir um bom nível de suspense durante o livro, achei que o final foi bem mais ou menos - achei previsível e um pouco mal explicado.

Número de páginas:375

Nota: 4/5 (consegue manter um suspense, mas senti que faltou algo... não achei um dos melhores da série).



4. É Assim que Acaba - Colleen Hoover


O quarto escolhido foi É Assim que Acaba, da autora Colleen Hoover. Tinha ouvido falar super bem deste livro e estava louca para lê-lo. Consegui baixar o e-book para Kindle de graça na internet.

A história gira em torno de Lily, que mora em Boston, é formada em marketing e abre o seu próprio negócio, uma floricultura diferenciada. Ela conhece um neurocirurgião, Ryle, e ele parece ser o homem perfeito - lindo, inteligente, trabalhador e possui uma família que ela adora. Porém, nem tudo é o que parece ser. Lily cresceu em uma casa onde convivia com a violência doméstica e possui lembranças terríveis das agressões que seu pai cometia com sua mãe. O que a ajudou a aguentar tudo isso, foi Atlas, um garoto que conheceu por acaso - ele morava secretamente em sua casa vizinha que estava vazia.. ele foi embora e ela nunca mais teve notícias dele, até reencontrá-lo em um restaurante.

Achei o livro muito emocionante e real. Conseguiu me prender tanto, que o li em apenas 2 dias - e, é claro, chorei litros! kkkk. Só senti falta de de saber um pouco mais sobre a vida de Atlas.

Número de páginas: 238

Nota: 5/5 (muito bom e com certeza recomendo!)



5. Esposa Perfeita - Karin Slaughter


O quinto escolhido foi Esposa Perfeita, da autora Karin Slaughter. Estou lendo todos os livros da série Will Trent e este é o oitavo - lembrando que não li o quinto, sexto e sétimo porque não foram traduzidos ainda. Havia comprado ele em promoção no ano passado por R$5,98 e só pude ler agora, porque queria ler todos em ordem.

A história começa quando o corpo de um ex-policial, Dale Harding, é encontrado em uma boate de Marcus Rippy, um famoso jogador de basquete que foi recentemente investigado por Will, devido a um suposto estupro. Durante a investigação, descobre-se que o sangue de Angie Polasky, esposa de Will está presente na cena do crime. Will está namorando Sara (a médica que virou personagem recorrente desde Gênese, mas não sei quando o romance começou) apesar de ainda ser casado com Angie, e fica enlouquecido procurando por ela quando descobre que ela está envolvida, seja como suspeita ou vítima.

A primeira parte é sobre Will e a investigação, a segunda parte é sobre Angie e a sequência de acontecimentos que levaram à morte do ex-policial, e a terceira parte fecha a investigação. Achei legal poder saber um pouco mais sobre o passado de Angie, e de onde vem toda sua loucura. O livro é bom, mas o enredo não foi um dos meus favoritos... é muito extenso, possui capítulos muito longos, além de achar Sara muito sonsa (ri demais dos e-mails dela para sua irmã).

Número de páginas: 464

Nota: 4/5 (é bom, mas não foi um dos melhores, achei um pouco previsível)

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Leave in: Rejupantenol - Inoar

Olá gente, tudo bem?

Hoje vim falar sobre o Leave in Reconstrutor Rejupantenol, da marca Inoar. Comprei o mesmo no início do ano, por R$14,90 (50ml), no site BelezaNaWeb. Aproveitei que ia comprar o CicatriFios Botânico e Vegano e peguei este também para testar.



O mesmo é indicado para cabelos danificados e promete fios renovados e termicamente alinhados, contendo em sua formulação Dexpantenol e Arginina. Segundo a embalagem, ele possui proteção térmica, reverte danos, diminui a quebra, renova e nutre profundamente os fios, além de não pesar.

Lembrando que este produto é livre de sal, parabenos, silicones insolúveis e ingredientes de origem animal (sim, ele é vegano, por isso, também é cruelty free). ^^



Primeiramente preciso dizer que amo essa embalagem pequena para leave in, pois é super prática, a tampa ajuda a dosar a quantidade e, como se usa pouco produto, dura bastante. Outro ponto positivo das embalagens da marca é que elas contém todas as informações importantes sobre o produto como modo de uso, composição e as indicações de que se trata de um cosmético vegano e cruelty free.

Abaixo, foto de sua composição:


Sobre o leave in, ele é um creme encorpado de coloração branca, tem um cheiro leve e gostosinho (é igual ao do Cicatrifios Botânico e Vegano). Ele espalha facilmente nos fios, pode ser aplicado tanto nos cabelos úmidos quanto secos e ajuda a desembaraçá-los.

Ao deixar os fios secar naturalmente, sinto que eles ficam macios, com brilho e as ondas/cachos ficam bem modelados e mais evidentes - tentei mostrar isto nas fotos abaixo. Gostei bastante!




O único ponto que não gostei foi o fato de que, se eu usar secador ou chapinha, como indicado na embalagem, sinto que pesa muito nos fios, mesmo que tenha aplicado pouca quantidade (eles ficam puro óleo e grudados, o que eu detesto, pois dá a impressão de que estão sujos). Por isso, quando utilizo este leave in, sempre deixo os fios secarem naturalmente.

Achei que o produto possui um ótimo custo benefício e está aprovado, com uma única ressalva - como disse acima, não dá pra usar fonte de calor com ele porque pesa os fios, apesar de possuir proteção térmica.

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Unha da semana: Pluma Cor de Rosa, Coleção FlaMimos - Dailus

Olá gente, tudo bem?

Hoje vim mostrar um esmalte que comprei recentemente, e que eu amei: Pluma Cor de Rosa, da coleção FlaMimos, da marca Dailus. Logo que bati o olho nele, quis comprar! Lembrando que os produtos da marca são cruelty free e os esmaltes custam em torno de R$8,00 (8ml), na Araújo.


Ele possui um tom de rosa mais puxado pro coral, que eu amo e acho super alegre, principalmente pra usar nesse calor. 

Só tinha uma esmalte da marca (o Meia de Seda, que é maravilhoso!), mas achei que a qualidade desse é um pouco melhor em questão de duração, embora ambos possuam boa espalhabilidade e cobertura. 

Amei e já quero vários outros esmaltes da marca (a gama de cores é bem bonita e variada)!

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Comprinhas - The Body Shop

Olá gente, tudo bem?

Sempre fui louca para testar os produtos da The Body Shop e, há uns dois meses, aproveitei para comprar alguns: dois sabonetes em barra (cada um custou RS12,90 e possui 75g) e um creme para as mãos (R$25,90, 30ml). Lembrando que a marca é cruelty free e possui vários cosméticos veganos em sua linha.


Os sabonetes que escolhi foram nas fragrâncias Pitanga (que é maravilhoso!) e Maçã Verde (muito bom, mas o cheiro é mais suave). Ambos formam uma espuma gostosa e muito cheirosa, deixam a pele macia e o cheiro dura muito - principalmente o de Pitanga. Ambos são veganos e com certeza entraram pra minha lista de sabonetes em barra preferidos. O preço é um pouco salgado, mas achei que valeu a pena pela qualidade e duração - cada um durou cerca de 2 semanas e meia.
 



Já o creme para as mãos, escolhi na versão Moringa - por já ter ouvido falar super bem dele -, e o achei altamente hidratante, sem deixar as mãos melecadas ou pegajosas - ele espalha super fácil e é absorvido rapidamente. O cheiro é forte e um pouco enjoativo (me lembrou aquele perfume Amarige), mas ele diminui com o tempo. A pele das mãos fica bem aveludada e macia. Amei demais!




Na loja, cheguei a experimentar também o sérum de moringa para hidratar áreas ressecadas e fiquei apaixonada (mas não comprei porque era mais caro e final de mês é tenso! kkkkk).

Só posso dizer que gostei demais dos produtos e que já quero fazer estoque, além de testar outros! ^^

domingo, 30 de setembro de 2018

Leituras de setembro - 2018

Olá gente, tudo bem?

Hoje vim falar sobre os livros lidos em setembro. O mês passou tão rápido que quase não consegui ler todos os que eu havia selecionado... No total foram quatro: dois de romance policial/suspense e dois de romance/comédia romântica.


1. Fiquei Com o Seu Número - Sophie Kinsella


O primeiro escolhido do mês foi Fiquei com o seu Número, da autora Sophie Kinsella. Depois de ter lido A lua de Mel, quis ler vários livros da autora e, como este é super bem conceituado, resolvi lê-lo e o consegui de graça na internet.  

A história começa quando Poppy, em um jantar com as amigas, percebe que perdeu seu anel de noivado após uma confusão ocorrida no local. Como se não bastasse perder o anel, seu celular também é roubado mas, por uma sorte do destino, escuta um celular tocando dentro do lixo do hotel e resolve se apossar dele. Logo, ela descobre que o celular pertencia a uma secretária da empresa de Sam. Quando ele liga desesperado e pede um favor a ela, permite que ela fique com o celular até encontrar o seu anel. O problema é que ela, muito intrometida, começa a bisbilhotar e responder seus e-mails e faz a maior confusão em sua vida. Com o passar do tempo, eles acabam se aproximando e se ajudando, afinal, a vida dos dois está de cabeça pra baixo. 

Mais uma vez preciso dizer que adorei o livro! Muito leve, engraçado e sensível. Me peguei rindo várias vezes (principalmente das notas de rodapé) e torcendo para que Poppy deixasse de ser tão intrometida.. kkkkk. O livro todo é muito surpreendente: situações inimagináveis e o final, apesar de ser em parte previsível, consegue chocar, visto que nada é o que parece ser. Amei os personagens únicos e absolutamente tudo neste livro!

Número de páginas: 464 

Nota: 5/5 (recomendo com certeza!)



2. Menos que Nada - Loud Chaos


O segundo escolhido foi Menos que Nada, da autora Loud Chaos. Nunca tinha ouvido falar, mas ele apareceu como o mais baixado no Kindle Unlimited e tinha uma alta nota, por isso resolvi pegar para ler.

A história gira em torno de Cora e Callum, que vêm se odiando há vários anos e acabam se reencontrando na faculdade. Ela é mais fechada, possui poucos amigos, e sua mãe vive deitada e deprimida. Já ele, sempre foi popular e super desejado por todas as garotas, é agressivo e adora humilhar Cora na frente dos outros. Ao se reencontrar por coincidência, todos esses sentimentos vêm a tona.

Achei o livro bom, mas achei um pouco exagerado. Durante a maior parte, não se sabe o porquê de tanto ódio mútuo entre eles - é só troca de insultos e humilhações. Após ser tudo explicado, achei que não era pra tanto - uma simples conversa resolveria tudo, afinal, os dois possuem problemas, mas falta maturidade a ambos.

Número de páginas: 381

Nota: 4/5 (É bom, mas acho que não é muito o meu tipo de livro.)



3. Desaparecidas - Tess Gerritsen


O terceiro escolhido foi Desaparecidas, da autora Tess Gerritsen. Estou lendo toda a série de livros Rizzoli e Isles (que eu amo!) sendo este o quinto lançado, e eu sempre quis lê-lo (lembro quando os livros dela começaram a aparecer na livrarias há uns 10 anos, e esse foi um dos primeiros que achei, mas não comprei porque os preços eram puxados, kkkk). Enfim, consegui baixá-lo gratuitamente na internet - a qualidade não estava das melhores, mas li assim mesmo, pois ele é extremamente raro de se achar.

O enredo começa quando Maura, no necrotério, escuta um barulho e percebe que um dos corpos na verdade não era para estar ali, pois a mulher estava viva. Ao encaminhá-la para a emergência, a mulher fica muito nervosa, rouba uma arma e acaba tornando um grupo de pessoas do hospital em reféns - e no meio dos reféns está Rizzoli, que se encontrava em trabalho de parto. No meio de toda essa confusão, surgem suspeitas até mesmo de terrorismo, mas a verdade é bem diferente e não pode ser revelada a qualquer um, afinal, nem a polícia é confiável. 

O livro é muito bom, e eu gostei do final, mas achei que algumas partes foram corridas e pouco explicadas (gostaria de saber mais da vida das vítimas, o que aconteceu com elas antes do hospital, como pegaram ela antes de ser dada como morta e ir para o necrotério, quem eram os policiais envolvidos, dentre outras coisas).

Número de páginas: 384

Nota: 4/5 (Muito bom, mas não está entre os meus favoritos da série.)



4. Destroçados - Karin Slaughter


O quarto escolhido foi Destroçados, da autora Karin Slaughter. Estou lendo todos os livros que foram traduzidos da série Will Trent (este foi o quarto publicado) e estou gostando bastante. Consegui baixá-lo gratuitamente na internet. 

O enredo gira em torno de uma investigação no condado de Grant, onde Will é chamado por Sara (a médica que aparece em Gênese, terceiro livro da série). Ela está passando o feriado de Ação de Graças em sua cidade natal e notou um desfecho suspeito em um caso da policia local - ela conhece a corrupção de tais policiais, visto que seu falecido marido trabalhava lá, e nutre um certo desafeto pela policial Lena que, em sua cabeça, causou a morte dele. Will chega para investigar a polícia local e se depara com o ódio dos mesmos e com muitas mentiras, que acabam atrapalhando a conclusão do caso. Ao interligar a morte suspeita de 3 vítimas, sendo uma delas suicídio, ele começa a investigar o ocorrido para achar o culpado.

Gostei muito do livro, que conseguiu me prender, embora tenha enrolado um pouco - Sara só sabe ter ressentimento e não percebe nada de bom em sua vida. Will, como sempre, um amor. O final foi surpreendente, embora um pouco confuso (não achei que o assassino tivesse motivos fortes para matar alguém e não entendi o porquê de um ter sido assassinado com ódio e o outro não). Senti falta de ter uma explicação melhor para a morte de Tommy.

Número de páginas: 448

Nota: 4/5 (é bom, mas não está entre os meus favoritos da série.)